André de Creta

Da wiki OrthodoxWiki
Ir para: navegação, pesquisa
Orotodox wiki 09 badge.png Nota: Para o monge e mártir, veja André de Creta (mártir).
Santo André, Arcebispo de Creta.

O Venerável Santo André, Arcebispo de Creta (m. 740[nota 1]), foi um santo monge dos séculos VII e VIII honrado com um mosteiro em Constantinopla. A Igreja o comemora em 4 de julho.

Vida

Em Damasco, havia um menino vindo de uma pia família cristã chamado André, que era mudo. Aos sete anos de idade, após comungar os Santos Mistérios de Cristo, ele recebeu o dom da fala e começou a falar. A partir de então, o menino dedicou-se ao estudo das Santas Escrituras e da teologia.

Aos catorze anos de idade, André dirigiu-se para Jerusalém, onde aceitou a tonsura monástica no Mosteiro de São Sabas, o Santificado. Santo André conduziu uma vida estrita, casta, mansa e abstêmia, de tal forma que todos os monges admiravam sua virtude e seu raciocínio. Talentoso e conhecido por sua vida virtuosa, com o passar do tempo André foi nomeado secretário (escrivão) do Patriarcado de Jerusalém.

No ano de 680, o locum tenens (substituto) do trono hierosolimitano, Teodoro, incluiu o nome do arquidiácono André entre os representantes da Cidade Santa enviados para o Sexto Concílio Ecumênico. Lá, o santo lutou contra os ensinamentos heréticos, confiando em seu profundo conhecimento da doutrina ortodoxa. Logo após o Concílio, Santo André foi enviado para Constantinopla, onde foi nomeado arquidiácono na Basílica de Santa Sofia. Durante o reinado do Imperador Justiniano II (685–695), Santo André foi ordenado bispo da cidade de Gortina, na ilha de Creta. Como bispo, o santo brilhou como uma verdadeira chama da Igreja, um grande hierarca, teólogo, mestre e hinógrafo.

Santo André redigiu diversos hinos litúrgicos, e foi o criador de uma nova litúrgica — o cânone. De seus cânones, o mais conhecido é o Grande Cânone Penitencial, incluindo em seus 9 odes 250 tropários recitados durante a Grande Quaresma. Na primeira semana, no ofício de Completas, ele é lido em porções, e na quinta-feira da quinta semana na Vigília de Toda a Noite, durante as Matinas. Santo André ganhou renome com os seus vários louvores à Santíssima Mãe de Deus. A ele são creditados o Cânone da Festa da Natividade, três odes das Completas do Domingo de Ramos, odes para os primeiros quadro dias da semana da Paixão, versos para a festa da Apresentação e vários outros. Sua tradição hinográfica foi continuada pelos grandes melodistas eclesiásticos dos séculos seguintes — São João de Damasco, São Cosmo, o Melodista, São José, o Hinógrafo, e São Teófanes, o Grapto. Também foram preservados sermões edificantes de Santo André para algumas Festas da Igreja.

Santo André partiu ao Senhor no ano de 740,[nota 1] na ilha de Mitilene enquanto retornava de Constantinopla, onde havia participado de assuntos religiosos, para Creta.

Pós-vida

As relíquias de Santo André foram transferidas para Constantinopla. No ano de 1350, um peregrino de Novogárdia chamado Estêvão relatou que suas relíquias estavam num mosteiro nomeado em honra ao santo.

Notas

  1. 1,0 1,1 Tradições divergem quanto à exata data de sua morte, podendo ter sido em 712, 726 ou 740.

Ligações externas