João de Damasco

Da wiki OrthodoxWiki
Ir para: navegação, pesquisa
Sâo João de Damasco

São João de Damasco, também conhecido como João Damasceno (em grego: Ιωάννης ο Δαμασκηνός) (676 - 5 de dezembro de 749), nasceu e cresceu em Damasco, na Síria. Foi um importante teólogo e defensor da Fé Ortodoxa e da veneração dos santos ícones no período da heresia iconoclasta. Foi também hinógrafo. Sua festa é celebrada em 4 de dezembro.

Vida

Em 680, nascia na região de Damasco na Síria, uma criança a quem foi dada o nome de João. Seu pai, Sérgio Mansur, trabalhava como tesoureiro na corte do Califa, e foi um homem extremamente piedoso e cristão - assim como toda a sua família. Além de São João, havia também outra criança, São Cosmas (14 de outubro), um órfão encontrado e adotado por Sérgio.

Conforme as crianças cresciam, o pai ansiava que recebessem boa educação, mas não queria confiá-la a alguém não fosse cristão. A busca por um tutor para seus filhos teve fim ao encontrar, por acaso, um monge que havia sido capturado e posto à venda como escravo. Percebendo que poderia confiar nele, Sérgio pagou o preço de sua liberdade e, assim, o monge Cosmas da Calabria se tornou professor dos dois jovens. Ambos demonstraram uma habilidade extraordinária, e em pouco tempo dominaram todas as disciplinas. Quando da morte de seu pai, São João passou a trabalhar para o governo, posteriormente se tornando prefeito de sua cidade.

Naquele tempo, a heresia iconoclasta se espalhava por Constantinopla, sendo inclusive apoiada pelo então imperador Leão III (717-741). Em defesa da veneração dos ícones, inspirado por Deus, São João escreveu três tratados, os quais enfureceram o imperador. Uma vez que não estava sujeito às leis do Império, Leão não podia ordenar que fosse preso ou executá-lo, o imperador apelou para a calúnia, forjando uma carta que colocaria São João na posição de traidor. Diante disso, o Califa imediatamente ordenou que o santo fosse deposto e que sua mão direita fosse cortada.

Threehands.jpg

Ligações Externas