Dimas, o Ladrão

Da wiki OrthodoxWiki
Ir para: navegação, pesquisa
São Dimas, o Ladrão

São Dimas (também conhecido como Tito, o Bom Ladrão ou Ladrão Arrependido; séc. I), foi um dos dois homens crucificados com Jesus Cristo. Ele se arrependeu dos seus pecados e pediu para que Cristo Se lembrasse dele em Seu Reino. Sua memória é celebrada pela Igreja na Sexta-Feira Santa e no dia 25 de março.

Vida

Tito viveu quase toda a sua vida terrena como ladrão, e era o líder de uma grande quadrilha de bandidos egípcios.

Sua vida eterna, entretanto, iniciou-se com a Paixão de Jesus Cristo. Quando os judeus trouxeram Cristo ao Gólgota, O suspenderam na Cruz junto com dois ladrões, como se Ele mesmo fosse um ladrão. Aquele à Sua esquerda chamava-se Gemas, enquanto que o outro à direita, Dimas.

Todos, desde os sacerdotes judeus até os dois ladrões crucificados zombavam de Jesus, dizendo: “Se és o Filho de Deus, desce da cruz!”, ao que Cristo apenas respondia com Seu silêncio. A extrema humildade e paciência do Salvador ao ser escarnecido e ridicularizado na Cruz até que os judeus se cansassem e fossem embora — afinal, alguns riram-se d’Ele do meio-dia até a hora nona — fez com que Dimas compreendesse em seu coração que trava-se de Alguém que não era como ele.

Quando Gemas ultrajou-o no seguinte modo: “Se és o Cristo, salva-te a ti mesmo e salva-nos a nós!”, Dimas olhou ao seu redor, viu uma escuridão indescritível tomando conta de todo lugar e repreendeu-o: “Nem sequer temes a Deus, tu que sofres no mesmo suplício? Para nós isto é justo, recebemos o que mereceram os nossos crimes, mas Este não fez mal algum. Jesus, lembra-Te de mim quando tiveres entrado no Teu Reino!” E Jesus, vendo sua fé, respondeu: “Em verdade te digo, hoje estarás comigo no Paraíso.”

Até então, Cristo jamais havia prometido a alguém o Reino dos Céus, nem mesmo aos grandes santos e profetas da Antiga Aliança como São João, o Batista, os quais O aguardaram no Hades até Sua descida para que fossem levados ao Seu Reino.

Se um bandido que cometeu tantos males e atos criminosos em sua vida pôde receber o Reino dos Céus com apenas um pedido no momento da morte, então o desespero não é uma opção para aquele que espera no Senhor com humildade e submissão à Sua soberania divina.