Abrir menu principal

OrthodoxWiki β

Igreja da Polônia

Revisão em 04h36min de 10 de agosto de 2013 por Чръный человек (Discussão | contribs)
(dif) ← Revisão anterior | Revisão atual (dif) | Revisão seguinte → (dif)

A Igreja da Polônia, também conhecida como Igreja Ortodoxa Autocéfala da Polônia, é uma igreja ortodoxa autocéfala estabelecida no presente no território polonês em 1924 para acomodar os poloneses e descendentes de ucranianos/bielorrussos da parte do leste do país, quando a Polônia ganhou sua independência. Seu primaz é o Arcebispo de Varsóvia e Metropolita de toda a Polônia. Possui atualmente sete eparquias (uma fora do país) e 4 vicariatos.

História

Apesar a maioria das pessoas na Polônia serem católicas romanas, cristãos ortodoxos tem residido na área que compõe a moderna Polônia desde as missões de São Cirilo e São Metódio no nono século. No século XIII havia duas dioceses ortodoxas centradas em Chełm e Przemyśl. Atualmente, é estimado que haja cerca de 1 milhão de ortodoxos na Polônia.

Na União de Brest em 1596, a grande maioria dos crentes ortodoxos foram levados a comunhão da Igreja Católica Romana como católicos gregos (uniatas). Eles foram autorizados a continuar com suas diversas práticas orientais, incluindo a liturgia eslava, o casamento dos padres e a comunhão em pão e vinho.

Entretanto, por outro lado, a lealdade daqueles que se mantiveram na Ortodoxia causou diversas tensões ao longo dos séculos seguintes. A tolerância entre os regimes dominantes e as pessoas variam de acordo com as mudanças de fronteiras. O Martírio de São Maxim Sandovich pelos uniatas ilustra estas tensões.

Em uma tentativa de reduzir o antagonismo na Polônia após a Primeira Guerra Mundial, as lideranças ortodoxas e o governo polonês negociaram em torno da legitimação de uma igreja autocéfala polonesa, que foi reconhecida pelo Patriarcado de Constantinopla em 1924 e pelo Patriarcado de Moscou em 1948.

Hoje, a Igreja da Polônia é liderada pelo Arcebispo de Varsóvia e Metropolita de toda a Polônia e inclui seis dioceses/eparquias no país: Varsóvia e Bielsk, Bialystok e Gdansk, Lodz e Poznan, Wroclaw e Szczecin, Lublin e Chelm, e Przemysl e Nowy Sacz. Também possui alguns bispos vigários em algumas cidades e uma Eparquia/Diocese no Brasil. A maioria dos cristãos ortodoxos poloneses estão localizados no leste da Polônia, onde o eslavo eclesiástico é a língua litúrgica. Há também algumas paróquias espalhadas pelo país que usam o polonês em seus serviços. Para isso, o Santo Sínodo traduziu e publicou as liturgias de João Crisóstomo e São Basílio, assim como a Liturgia dos dons pré-santificados de São Gregório o Dialogista. A língua oficial Arquidiocese brasileira é o português, fazendo com que a igreja polonesa tenha abrace três idiomas litúrgicos.

Eparquia e Arcebispos

  • Eparquia de Warsaw e Bielsk: Sua Beatitude Sawa (Hrycuniak).
  • Eparquia de Bialystok e Gdansk: Sua Eminência Tiago (Kostiuczuk).
  • Eparquia de Lublin e Chełm: Sua Eminência Abel (Popławski).
  • Eparquia de Wroclaw e Szczecin: Sua Eminência Jeremias (Anchimiuk).
  • Eparquia de Lodz e Poznan: Sua Eminência Simon (Romańczuk).
  • Eparquia de Przemysl e Novy Soncz: Sua Eminência Adão (Dubec)
  • Eparquia do Rio de Janeiro e Olinda-Recife: Sua Eminência Crisóstomo (Freire).

Bispos auxiliares

  • Gregório (Charkiewicz) de Supraśl.
  • Jorge (Pańkowski) de Siemiatycze.
  • Paísio (Martyniuk) de de Gorlice.
  • Ambrósio (Cubas) de Recife.

Outras entidades

  • Capelaria Ortodoxa do Exército Polonês.