Entrada da Deípara no Templo

Da OrthodoxWiki
Ir para: navegação, pesquisa
Entrada da Deípara no Templo

A Entrada da Deípara no Templo, também chamada de Apresentação, é uma das Grandes Festas da Igreja Ortodoxa, celebrada no dia 21 de novembro. A festa pode ser encontrada nos primeiros séculos nas tradições dos cristãos palestinos, relatando que a Santa Imperatriz Helena construiu uma igreja em honra à Apresentação da Virgem. Há uma menção no século IV desta comemoração por São Gregório de Nissa.

De acordo com a Tradição, a Virgem Maria foi levada (apresentada) pelos seus pais Joaquim e Ana ao Templo de Jerusalém quando era uma jovem menina, onde viveu e serviu como uma virgem do templo até o seu noivado com José. Uma das fontes mais antigas (século II) que relata esse acontecimento é o Protoevangelho de Tiago, também chamado de Evangelho da Infância de Tiago.

Maria foi solenemente recebida pela comunidade do templo encabeçado pelo sacerdote Zacarias, pai de João Batista. Movido pelo Espírito Santo, o Sumo Sacerdote a levou para o Santo dos Santos do templo, onde somente ele era autorizado a entrar uma vez por ano, para ela mesma se tornar o próprio "Santo dos Santos" de Deus, o santuário vivo e templo da divina criança que nasceria dela. A Igreja também vê esta festa como um acontecimento que marca o fim do templo físico de Jerusalém como um lugar de habitação de Deus.

Índice

Celebração da festa

No sábado, nas vésperas da festa, acontece leituras do Antigo Testamento que são interpretadas como símbolos da Deípara, pois ela se tornou o templo vivo de Deus. Em cada leitura ouvimos: "pois a glória do Senhor encheu o templo do Senhor Deus Todo-Poderoso." (Êxodo 40:1-5, 9-10, 16, 34-35; I Reis 7:51, 8:1, 3-4, 6-7, 9-11; Ezequiel 43:27-44)

Na tradição grega, o serviço das matinas é celebrado na manhã da festa (na tradição russa ele ocorre após as vésperas, no dia anterior). Do Evangelho é feita a leitura de Lucas 1:39-49, 56. Ele é lido em todas as festas da Deípara e inclui o seu dito: "A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador; porque atentou na baixeza de sua serva; pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada."

A Divina Liturgia é celebrada no dia da festa. A leitura da epístola é de Hebreus 9:1-7, e fala sobre o tabernáculo da antiga aliança. A leitura do Evangelho é retirada de Lucas 10:38-42 e 11:27-28 juntamente; esta leitura é também realizada em todas as festas da Deípara. Nesta, o Senhor diz: "bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus e a guardam!"

Hinos

Tropárion (Tom 4):

Hoje é o prelúdio da benevolência de Deus
e a proclamação da salvação dos homens.
A Virgem aparece no Templo de Deus,
em antecipação proclama Cristo a todos.
Vamos nos rejubilar e cantar a ela: Rejubila,
Ó divina realização da economia do Criador!

Kontákion (Tom 4):

O templo puríssimo do Salvador;
A preciosíssima Câmara e Virgem;
O Sagrado Tesouro da glória de Deus,
é apresentado hoje na casa do Senhor.
Ela trouxe com ela a graça do Espírito,
portanto, os anjos de Deus a louvam:
"Certamente esta mulher é o tabernáculo celeste!"

Hinos pré-festa

Tropárion (Tom 4):

Hoje Ana lega a alegria a todos em vez de tristeza, dando à luz ao seu fruto, a única sempre-Virgem.
No cumprimento de seu voto,
hoje, com alegria, ela traz ao templo do Senhor
o verdadeiro templo e a pura Mãe de Deus o Verbo.

Kontárkion (Tom 4):

Hoje o universo está cheio de alegria
na gloriosa festa da Mãe de Deus, e clama:
"Ela é o tabernáculo celeste!"

Links externos

Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Acções
Navegação
Ferramentas
Noutras línguas
Donate

Please consider supporting OrthodoxWiki. FAQs